Espelho de Cristal - Letra

 

Foto de capa do single Espelho de Cristal da banda Azul Turquesa
Espelho de Cristal - Azul Turquesa


Espelho de Cristal - Por Azul Turquesa


Numa vaga lembrança 

O jovem se esbanja 

Lamúria plutônica 

De uma paixão platônica 


O desespero em seu corpo

Já tornou-se um estorvo 

E a pressa que o consome

Tampouco não some 


A vida jamais bela 

Pela amada ele espera 

Com o sangue nos dentes 

E o repúdio dos mais crentes 


O seu coração por ela bate 

A rejeição é um impasse 

É necessário uma mudança 

Sua mente é insana 


Suspense dos ritos

Suas preces, seus gritos

A amargura engana

O sabor nas entranhas 


Os pesos, a loucura 

A dor e a doçura 

De uma história obscura 

De uma mente impura 


Um dia perdido 

Cansado e esguio

No campo das pampas

Onde a luz jamais alcança 


A luz escura 

Brilha como quem procura

Uma presa para maltratar 

Logo pensou que era seu lugar


Um espelho de cristal 

Que reluzia uma luz como tal

Tão fascinante e hipnotizante

Tal qual a mais bela aurora boreal 


Logo lembrou de presentear

A sua amada para lhe amar 

"O teu coração será só meu 

E meu coração será só teu"


Correu saltitante para a vila

Como se toda sua vida 

Passasse diante de seus olhos 

Fez suas preces para os mortos


"O meu coração, eu entrego em tuas mãos

Para que com o sangue em tinta, sua compleição seja toda minha"

"O meu coração, eu entrego em tuas mãos

Para que com o sangue em tinta, sua compleição seja toda minha"


Suspense dos ritos

Suas preces, seus gritos

A amargura engana

O sabor nas entranhas 


Os pesos, a loucura 

A dor e a doçura 

De uma história obscura 

De uma mente impura 


Na casa da amada, logo bateu em sua porta

Nem prestou atenção, ela estava em sua horta 

Atrás de sua casa, preparando a comida para a estrada 

Pois no dia seguinte, era tempo de homenagear pessoas mortas 


Os instantes se passaram, a paciência se acabou 

O jovem amante se estressou, e logo logo ele gritou 

A jovem correu para entender, o porque de toda essa gritaria, para conter 


"Minha amada, tu és a mais bela moradia para meu coração.

Quando toco tua pele, eu não sinto mais nenhum estresse, sinto minha respiração falhar

Aceite esse presente, espero que aceite, o entrego com muito carinho"


A jovem se estressou e o punho o serrou

As sobrancelhas franziu e nem mesmo sorriu

A sua fúria era grande por ser importunada em um momento importante

Era momento de trabalho para homenagear o seu tio morto, também amado 


Ela se irritou e nada falou 

Ela fechou a porta na hora

Ela se irritou e nada falou 

Ela fechou a porta na hora


O jovem triste e arrasado 

Sem rumo e cansado 

Chorava pela desilusão 

Que tomava sua emoção 


Não chore, jovem amante

O seu amor não ficará numa estante 

Há vida pela frente 

Há várias pretendentes


Naquele livro de angústia

Para o espelho de cristal 

Ele mais uma vez olhou 

Por algum motivou ele se enfeitiçou 


Naquele vidro de cristal 

Tudo era magnífico

Tão glorioso, tão imenso 

De uma intensa beleza astral 


A graciosidade e as feições 

Que ele via em suas ações 

Só ocorriam no espelho 

Uma realização do seu desejo


Era tão bela a visão 

Que estava em suas mãos 

Que tudo que estava a seu redor 

Se tornava tão menor 


Em pouco tempo ele se fechou

Sua amada desamou 

Sua família ele esqueceu 

E sua vida social, perdeu 


Suspense dos ritos

Suas preces, seus gritos

A amargura engana

O sabor nas entranhas 


Os pesos, a loucura 

A dor e a doçura 

De uma história obscura 

De uma mente impura


Era tanto amor pela imagem 

Que um feitiço lhe inspirou coragem 

Também força, felicidade, vaidade 

Passou a amar a si mesmo, na verdade 


No espelho de cristal 

Na verdade o que ele via no final 

Era a imagem da sua amada

Cuidando das coisas no seu quintal 


No espelho de cristal 

A matéria prima é o mal 


O espelho se quebrou 

Quando no chão caiu 

E o amor se acabou 

O sol se deitou 


E o jovem descansou


Ouça aqui!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre a Azul Turquesa!